'ZERO' CRITICA PROJETOS DE CENTRAIS FOTOVOLTAICAS, E HÁ TRÊS PREVISTOS PARA O DISTRITO DE VISEU - Edição Jornal
46355
post-template-default,single,single-post,postid-46355,single-format-standard,qode-quick-links-1.0,ajax_fade,page_not_loaded,,hide_top_bar_on_mobile_header,qode-theme-ver-11.0,qode-theme-bridge,wpb-js-composer js-comp-ver-6.0.3,vc_responsive

‘ZERO’ CRITICA PROJETOS DE CENTRAIS FOTOVOLTAICAS, E HÁ TRÊS PREVISTOS PARA O DISTRITO DE VISEU

‘ZERO’ CRITICA PROJETOS DE CENTRAIS FOTOVOLTAICAS, E HÁ TRÊS PREVISTOS PARA O DISTRITO DE VISEU

Os ambientalistas da Zero dizem que, das nove grandes centrais solares em consulta pública no primeiro trimestre do ano, três das quais previstas para o distrito de Viseu, apenas uma é “um exemplo a seguir”.

Em comunicado, a Zero – Associação Sistema Terrestre Sustentável, diz que três dos projetos apresentados merecem reprovação, “pela sua dimensão e pelo tipo de área afetada ou extensão das linhas de muito alta tensão”, e em cinco há “aspetos que era importante serem fortemente acautelados”.

Sem especificar quais os projetos que merecem reparos, nem o que dizem ser um exemplo a seguir, a Zero acrescenta que olha com “muita apreensão” para o que considera ser “uma corrida à instalação de parques solares fotovoltaicos”, muitos deles de grandes dimensões e para serem instalados em zonas que vão obrigar a um grande abate de árvores.

Embora considere “positiva para o país” a intenção do investimento no solar fotovoltaico, para que Portugal alcance “a neutralidade climática em 2050”, a ZERO defende ser fundamental prevenir “impactes e conflitos”.

As três centrais solares fotovoltaicas previstas para o distrito são a Central Solar Fotovoltaica [CSF] Lupina, em Viseu, a de Adomingueiros e Nave, em Vila Nova de Paiva e a Douro Solar, nos concelhos de Moimenta da Beira e Armamar.

Esta e outras notícias para ouvir em desenvolvimento na Estação Diária – 96.8 FM ou em www.968.fm.