Autarcas de Baião e Resende reclamam estrada de acesso à ponte da Ermida - Edição Jornal
24957
post-template-default,single,single-post,postid-24957,single-format-standard,qode-quick-links-1.0,ajax_fade,page_not_loaded,,hide_top_bar_on_mobile_header,qode-theme-ver-11.0,qode-theme-bridge,wpb-js-composer js-comp-ver-6.0.3,vc_responsive

Autarcas de Baião e Resende reclamam estrada de acesso à ponte da Ermida

Autarcas de Baião e Resende reclamam estrada de acesso à ponte da Ermida

Os autarcas de Baião e Resende, com o apoio das distritais do PS/Porto e Viseu reclamam uma nova estrada que ligue à ponte da Ermida, e não esconderam o descontentamento por não verem a obra prevista no Plano Nacional de Investimentos.

No final de uma reunião em Baião, onde abordaram o tema, autarcas e dirigentes das duas distritais socialistas, garantiram aos jornalistas que irão pressionar o Governo para avançar com a obra reclamada desde 1985.
António Borges, presidente da distrital de Viseu, e Manuel Pizarro, da distrital do Porto, defendem que o Governo deve ser sensível à reivindicação destes dois concelhos, em nome do que consideram dever ser a coesão territorial.

António Borges defende que é “impensável” o investimento não estar previsto no Plano Nacional de Investimentos 2030, mostrando-se convicto que ainda será possível que a situação venha a ser alterada pela Assembleia da República.

A variante reclamada pelos dois municípios teria uma extensão de cerca de 13 quilómetros, e facilitaria, entre outras, a ligação à A24, em Lamego, com um custo estimando de cerca de 26 milhões de euros.

Esta e outras notícias para ouvir em desenvolvimento na Estação Diária – 96.8 FM ou em www.968.fm