Autoridade Tributária exige mais de 300 mil euros à Câmara de Lamego - Edição Jornal
29877
post-template-default,single,single-post,postid-29877,single-format-standard,qode-quick-links-1.0,ajax_fade,page_not_loaded,,hide_top_bar_on_mobile_header,qode-theme-ver-11.0,qode-theme-bridge,wpb-js-composer js-comp-ver-6.0.3,vc_responsive

Autoridade Tributária exige mais de 300 mil euros à Câmara de Lamego

Autoridade Tributária exige mais de 300 mil euros à Câmara de Lamego

O Município de Lamego está a ser alvo de um processo de execução fiscal, adiantou a autarquia em comunicado. Estão a ser exigidos pela Autoridade Tributária e Aduaneira, mais de 300 mil euros por dívidas contraídas pelas empresas “Lamego Convida EEM” e “Lamego Renova S.A.”

“Caso não seja atempadamente resolvida”, esta situação, pode implicar a retenção de verbas e a dificuldades no acesso a empréstimos do Banco Europeu de Investimento, para execução de investimentos estruturantes do concelho, adiantou o Presidente da Câmara de Lamego, Ângelo Moura.

O autarca ainda que, em causa, podem estar projetos importantes como a construção do Parque Urbano de Lamego, a requalificação do espaço público do Bairro de Alvoraçães e o estabelecimento do Circuito Pedonal do Relógio do Sol.

Ângelo Moura, não tem dúvidas em classificar esta situação como “muito grave” e “altamente penalizadora para a gestão corrente do Município de Lamego”, disse.

Esta e outras notícias para ouvir em desenvolvimento na Estação Diária-96.8 FM ou em www.968.fm

*****