Bloco de Esquerda quer o fim das portagens nas autoestradas do interior - Edição Jornal
34475
post-template-default,single,single-post,postid-34475,single-format-standard,qode-quick-links-1.0,ajax_fade,page_not_loaded,,hide_top_bar_on_mobile_header,qode-theme-ver-11.0,qode-theme-bridge,wpb-js-composer js-comp-ver-6.0.3,vc_responsive

Bloco de Esquerda quer o fim das portagens nas autoestradas do interior

Bloco de Esquerda quer o fim das portagens nas autoestradas do interior

A coordenadora do Bloco de Esquerda, Catarina Martins, defende o fim das portagens nas ex-Scut do interior do país, entre as quais nas duas que atravessam o distrito de Viseu, a A24, entre Viseu e Chaves, e a A25, que liga Aveiro a Vilar Formoso.

Uma posição semelhante à que também foi defendida no início do mês pelo Partido Comunista, mas a líder do Bloco vai mais longe e pede, também, a revisão das parcerias público-privadas rodoviárias, considerando-as “absolutamente lesivas para os cofres públicos”.

Catarina Martins lembra que as ex-scuts “foram feitas para ligar o interior e serem um esforço de coesão territorial” e por isso “não tinham portagens.

Passaram a ter e passaram a fazer o contrário do previsto, que era “apoiar quem vive no interior, e quem tem menos acessos a transportes públicos coletivos”, disse ainda a coordenadora do Bloco de Esquerda.

O Bloco propõe “que se acabem com as portagens” e regresse o modelo anterior “sem custos para o utilizador”.

Esta e outras notícias para ouvir em desenvolvimento na Estação Diária – 96.8 FM ou em www.968.fm.