Câmara de Viseu abate árvores no Parque Aquilino Ribeiro por questões de segurança - Edição Jornal
30481
post-template-default,single,single-post,postid-30481,single-format-standard,qode-quick-links-1.0,ajax_fade,page_not_loaded,,hide_top_bar_on_mobile_header,qode-theme-ver-11.0,qode-theme-bridge,wpb-js-composer js-comp-ver-6.0.3,vc_responsive

Câmara de Viseu abate árvores no Parque Aquilino Ribeiro por questões de segurança

Câmara de Viseu abate árvores no Parque Aquilino Ribeiro por questões de segurança

A Câmara de Viseu vai abater duas dezenas de árvores em risco no Parque Aquilino Ribeiro, por questões de segurança.

O Município informou, em comunicado, que a operação tem início esta segunda-feira, e vai-se prolongar por 10 dias, e vai duas dezenas de árvores em risco, dispersos pelos 30.000 m2 do Parque Aquilino Ribeiro, para salvaguardar a segurança pública.  Em causa estão alguns exemplares arbóreos de variadas dimensões, nomeadamente carvalho-alvarinho, carvalho-americano e choupo-branco.

“Viseu é uma cidade-jardim e essa vocação exige cuidado permanente”, explica o Presidente da Câmara Municipal, Almeida Henriques, adiantando que esta intervenção visa “assegurar, em primeiro lugar, a segurança das pessoas que usufruem do parque, não esquecendo, todavia, a sua substituição progressiva”.

Durante a operação vão ser plantadas novas árvores nos locais de abate.

O Município de Viseu apela à melhor compreensão dos habitantes da cidade para a possibilidade de, durante a operação de abate, algumas zonas do parque estarem restritas ou condicionadas por questões de segurança.

Conforme comunicado, esta operação está no âmbito de um protocolo do Município com a ESAV – Escola Superior Agrária de Viseu, Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro e Quercus, tendo sido elaborado um inventário das árvores em risco de queda na cidade de Viseu e pelo que foi criado um sistema municipal de gestão de árvores.

Esta e outras notícias para ouvir em desenvolvimento na Estação Diária-96.8 FM ou em www.968.fm

*****