CARTA DE CONDUÇÃO E DOCUMENTO DAS VIATURAS VÃO PASSAR A FORMATO DIGITAL - Edição Jornal
43123
post-template-default,single,single-post,postid-43123,single-format-standard,qode-quick-links-1.0,ajax_fade,page_not_loaded,,hide_top_bar_on_mobile_header,qode-theme-ver-11.0,qode-theme-bridge,wpb-js-composer js-comp-ver-6.0.3,vc_responsive

CARTA DE CONDUÇÃO E DOCUMENTO DAS VIATURAS VÃO PASSAR A FORMATO DIGITAL

CARTA DE CONDUÇÃO E DOCUMENTO DAS VIATURAS VÃO PASSAR A FORMATO DIGITAL

Em Portugal, os automobilistas vão deixar de ser obrigados a terem consigo a carta de condução, e os respetivos documentos do veículo, em formato físico. É uma das alterações no Código da Estrada que permite ainda o uso em formato digital de outros documentos habituais, como o registo de propriedade, o certificado do seguro e a ficha de inspeção.

O grafismo da carta de condução também vai mudar, estando previsto que passe a conter um QR Code e a foto do condutor será duplicada.

O objetivo destas alterações, segundo o Governo, é “reforçar a segurança e permitir a leitura digital da carta de condução”.

No entanto, para fazer a leitura dos documentos em formato digital, as autoridades vão ter de estar equipadas com os aparelhos eletrónicos necessários e, caso os agentes não tenham esses meios disponíveis, o condutor tem cinco dias para apresentar os documentos em papel numa esquadra da PSP ou num quartel da GNR.

As novas alterações ao código da estrada preveem o agravamento na punição pelo uso do telemóvel durante a condução e a proibição da circulação de trotinetas velozes nas ciclovias, cuja velocidade máxima é superior a 25 quilómetros por hora. No caso do uso do telemóvel, a coima duplica, passando dos atuais 120 para 250 euros e de 600 para 1200 euros.

Esta e outras notícias para ouvir em desenvolvimento na Estação Diária – 96.8 FM ou em www.968.fm.