CDS quer que o Governo avance com a construção do IC26 a Norte do distrito de Viseu - Edição Jornal
29992
post-template-default,single,single-post,postid-29992,single-format-standard,qode-quick-links-1.0,ajax_fade,page_not_loaded,,hide_top_bar_on_mobile_header,qode-theme-ver-11.0,qode-theme-bridge,wpb-js-composer js-comp-ver-6.0.3,vc_responsive

CDS quer que o Governo avance com a construção do IC26 a Norte do distrito de Viseu

CDS quer que o Governo avance com a construção do IC26 a Norte do distrito de Viseu

O CDS-PP quer que o Governo garanta a construção do Itinerário Complementar (IC) 26, que serviria os concelhos de Moimenta da Beira, Sernancelhe e Tarouca.

Os centristas já apresentaram no parlamento o respetivo projeto de resolução que tem como primeiro subscritor o deputado Hélder Amaral, eleito pelo círculo de Viseu.

O partido quer que a Assembleia da República recomende ao Governo que avance com os procedimentos legais, como perspetivado no Plano Rodoviário Nacional e nos Estudos de Avaliação da Rede Rodoviária Nacional, para que o IC26 seja uma realidade no Norte do distrito de Viseu.

No documento, os centristas lembram que “Moimenta da Beira, Sernancelhe e Tarouca são concelhos do interior de Portugal que não têm acesso a um único quilómetro de autoestrada”, considerando que “merecem acessibilidades que possam dar competitividade às empresas da região”.

O CDS-PP considera que “avançar com o IC26 é uma questão de justiça” para estas populações.

Dizem ainda os centristas que, sendo esta uma região com atividade nos sectores agrícola, agroindústria, indústria extrativa, construção civil e metalomecânica, “necessita de vias que permitam o trânsito de camiões pesados” e que as atuais estradas na região não foram dimensionadas para estas necessidades.

Esta e outras notícias para ouvir em desenvolvimento na Estação Diária-96.8 FM ou em www.968.fm

*****