COVID-19: 140 PROFISSIONAIS DE SAÚDE DO HOSPITAL DE VISEU RECUSARAM TOMAR A VACINA - Edição Jornal
43964
post-template-default,single,single-post,postid-43964,single-format-standard,qode-quick-links-1.0,ajax_fade,page_not_loaded,,hide_top_bar_on_mobile_header,qode-theme-ver-11.0,qode-theme-bridge,wpb-js-composer js-comp-ver-6.0.3,vc_responsive

COVID-19: 140 PROFISSIONAIS DE SAÚDE DO HOSPITAL DE VISEU RECUSARAM TOMAR A VACINA

COVID-19: 140 PROFISSIONAIS DE SAÚDE DO HOSPITAL DE VISEU RECUSARAM TOMAR A VACINA

Perto de uma centena e meia de profissionais de saúde, que prestam serviço no Hospital de Viseu, recusaram tomar a vacina da covid-19.

Confrontada com a situação, a ministra da Saúde, Marta Temido, rejeitou comentar a rejeição destes 140 profissionais, e considerou que “é preciso saber porque é que optaram por não se vacinar”.

A ministra recordou que a vacinação “é facultativa”, e “há razões várias, e pessoais, para que pessoas optem por não se vacinar neste momento”, acrescentou. Só em Viseu foram 140.

Marta Temido garantiu ainda que “não foram detetadas quaisquer reações graves à vacina” que esta semana começou a ser administrada aos profissionais de saúde, um dos grupos prioritário na primeira fase de vacinação nacional contra a covid-19.

Sobre a possibilidade de ser criada uma base de dados com informação das pessoas não vacinadas, como acontece em Espanha, a ideia foi rejeitada pela Diretora geral da Saúde, Graça Freitas, que voltou a frisar que esta vacina será tratada de forma igual com as outras, ou seja, vacinação não obrigatória e sem registo de dados pessoais de quem opta por tomar ou não tomar a vacina.

Esta e outras notícias para ouvir em desenvolvimento na Estação Diária – 96.8 FM ou em www.968.fm.