COVID-19: PANDEMIA COMPLICA SITUAÇÃO FINANCEIRA DAS MISERICÓRDIAS - Edição Jornal
44241
post-template-default,single,single-post,postid-44241,single-format-standard,qode-quick-links-1.0,ajax_fade,page_not_loaded,,hide_top_bar_on_mobile_header,qode-theme-ver-11.0,qode-theme-bridge,wpb-js-composer js-comp-ver-6.0.3,vc_responsive

COVID-19: PANDEMIA COMPLICA SITUAÇÃO FINANCEIRA DAS MISERICÓRDIAS

COVID-19: PANDEMIA COMPLICA SITUAÇÃO FINANCEIRA DAS MISERICÓRDIAS

A pandemia de covid-19 está a causar problemas financeiros graves a diversas Misericórdias do distrito, alerta o presidente do secretariado regional de Viseu da União das Misericórdias.

José Tomás garante que há diversas “já em défice devido ao esforço que têm assumido no combate à covid-19” que tem provocado “um aumento exponencial nas despesas” em especial com aquisição de material de limpeza e desinfeção e de proteção individual, mas também porque “tem obrigado à contratação de mais recursos humanos para fazer face às necessidades das instituições”, disse.

José Tomás, que é provedor da Santa Casa da Misericórdia de Mangualde, atualmente com dois surtos, um na Residência Sénior e outro no Lar da Sra. do Amparo, lembra que houve necessidade de “contratar dois médicos e enfermeiros”, situação que é praticamente transversal a todas as misericórdias e Instituições Particulares de Solidariedade Social (IPSS) da região, que representam um “brutal aumento de custos”. Outro problema acrescenta, é “uma redução significativa da receita, também porque não há admissões de novos utentes, enquanto houver casos ativos”.

Há nesta altura surtos de covid-19 em instituições da Santa Casa da Misericórdia de quatro concelhos do distrito de Viseu, casos de Mangualde, Armamar, Vouzela e São Pedro do Sul e, casos pontuais em outras instituições.

Esta e outras notícias para ouvir em desenvolvimento na Estação Diária – 96.8 FM ou em www.968.fm.