COVID-19: PORTUGAL ESTÁ ‘NO VERMELHO’ NA MATRIZ DE RISCO - Edição Jornal
47234
post-template-default,single,single-post,postid-47234,single-format-standard,qode-quick-links-1.0,ajax_fade,page_not_loaded,,hide_top_bar_on_mobile_header,qode-theme-ver-11.0,qode-theme-bridge,wpb-js-composer js-comp-ver-6.0.3,vc_responsive

COVID-19: PORTUGAL ESTÁ ‘NO VERMELHO’ NA MATRIZ DE RISCO

COVID-19: PORTUGAL ESTÁ ‘NO VERMELHO’ NA MATRIZ DE RISCO

Com mais três mortes e 756 novos casos de Covid-19, Portugal está pela primeira vez no vermelho na matriz de risco. 

Com mais 38 pessoas internadas nas últimas 24 horas, o número de internamentos está nos 443 — ou seja, acima da linha dos 400 pelo segundo dia consecutivo. É o valor mais alto desde 19 de abril, quando foram registados 454 internamentos, sendo ainda a maior subida num só dia desde março. Já os internamentos nos cuidados intensivos mantêm-se nos 97.

Pelo segundo dia consecutivo, os casos ativos estão acima dos 28 mil. Depois dos 28.287 do último balanço, o boletim da DGS desta segunda-feira dá conta de 28.657 pessoas atualmente infetadas em Portugal.

É preciso recuar ao final de março para encontrar valores tão elevados. Só no dia 26 , quando havia 31.540 casos ativos, tinha sido registado um valor superior ao desta segunda-feira.

Com 120,1 casos por 100 mil habitantes, na média dos últimos 14 dias, e um R(t) de 1,19, Portugal continental entra assim no quadrado vermelho da matriz de risco. O continente está assim ligeiramente acima do limiar de 120 mil casos por 100 mil habitantes, na média a 14 dias.

Estes valores são menores quando se olha para o Portugal continental e ilhas: 119,3 casos por 100 mil habitantes, na média a 14 dias, e um R(t) de 1,18.

Esta e outras notícias para ouvir em desenvolvimento na Estação Diária – 96.8 FM ou em www.968.fm.