Distrital do PSD de Viseu acusa o Governo de “embuste” na requalificação do IP3 - Edição Jornal
24999
post-template-default,single,single-post,postid-24999,single-format-standard,qode-quick-links-1.0,ajax_fade,page_not_loaded,,hide_top_bar_on_mobile_header,qode-theme-ver-11.0,qode-theme-bridge,wpb-js-composer js-comp-ver-6.0.3,vc_responsive

Distrital do PSD de Viseu acusa o Governo de “embuste” na requalificação do IP3

Distrital do PSD de Viseu acusa o Governo de “embuste” na requalificação do IP3

A Distrital do PSD de Viseu acusa o Governo de “embuste” a propósito do arranque da requalificação do IP3, dizendo que são obras “há muito previstas para reposição do traçado original” da estrada que liga Viseu a Coimbra.

Num longo comunicado assinado por Pedro Alves, os sociais democratas de Viseu consideram que “o Governo limitou-se apenas a adjudicar obras de manutenção geral de pavimentos, introdução de separadores e reparação geral de taludes num pequeno troço de 16 km” lembrando que o início das obras está ainda dependente de um visto por parte do Tribunal de Contas.

Pode ler-se ainda que “esta intervenção não é mais do que uma grande reparação com obras há muito previstas pela Estradas de Portugal para reposição do traçado original” do IP3 entre Viseu e Coimbra.

A distrital do PSD acusa ainda o Governo de “dar sem efeito e rasgar” o projeto em curso de construção da autoestrada Viseu-Coimbra lançado pelo anterior Governo e lançar, mais de três anos depois de tomar posse, um concurso para a elaboração de um outro projeto.

O primeiro-ministro, António Costa, assinou na passada semana o contrato para a empreitada de requalificação do troço do IP3 entre os nós de Penacova e Lagoa Azul, no concelho de Mortágua, no que será a primeira fase de intervenção na estrada, num investimento de 11,8 milhões de euros e com um prazo de execução de 330 dias.

Esta e outras notícias para ouvir em desenvolvimento na Estação Diária – 96.8 FM ou em www.968.fm