ESCOLA DE QUEIJEIROS JÁ ABRIU NOS POLITÉCNICOS DE VISEU E CASTELO BRANCO - Edição Jornal
42666
post-template-default,single,single-post,postid-42666,single-format-standard,qode-quick-links-1.0,ajax_fade,page_not_loaded,,hide_top_bar_on_mobile_header,qode-theme-ver-11.0,qode-theme-bridge,wpb-js-composer js-comp-ver-6.0.3,vc_responsive

ESCOLA DE QUEIJEIROS JÁ ABRIU NOS POLITÉCNICOS DE VISEU E CASTELO BRANCO

ESCOLA DE QUEIJEIROS JÁ ABRIU NOS POLITÉCNICOS DE VISEU E CASTELO BRANCO

Já abriu com 21 formandos a escola de queijeiros que funciona nas superiores agrárias dos politécnicos de Viseu e Castelo Branco.

A escola é uma ação formativa no âmbito do Programa de Valorização da Fileira dos Queijos da Região Centro, para capacitar os formandos com conhecimento das principais técnicas de produção de queijo de Denominação de Origem Protegida (DOP), das regiões da Serra da Estrela, Beira Baixa e Rabaçal.

Havia 20 vagas disponíveis e foram recebidas 58 candidaturas, acabando matriculados 21 alunos.

A ação é coordenada pelos Institutos Politécnicos de Castelo Branco e de Viseu, através das respetivas Escolas Superiores Agrárias destas duas instituições públicas de ensino superior.

O Programa de Valorização da Fileira do Queijo da Região Centro arrancou em 01 de janeiro de 2019, com um investimento total de 2,7 milhões de euros num projeto que envolve 14 entidades da região Centro, das quais quatro comunidades intermunicipais (Beira Baixa, Beiras e Serra da Estrela, Região de Coimbra e Viseu Dão Lafões), cinco associações do setor, dois institutos politécnicos (Castelo Branco e Viseu) e o Centro de Biotecnologia de Plantas da Beira Interior.

Esta e outras notícias para ouvir em desenvolvimento na Estação Diária – 96.8 FM ou em www.968.fm.