ESTADO DE CONTINGÊNCIA A PARTIR DE 15 DE SETEMBRO IMPÕE NOVAS RESTRIÇÕES - Edição Jornal
41531
post-template-default,single,single-post,postid-41531,single-format-standard,qode-quick-links-1.0,ajax_fade,page_not_loaded,,hide_top_bar_on_mobile_header,qode-theme-ver-11.0,qode-theme-bridge,wpb-js-composer js-comp-ver-6.0.3,vc_responsive

ESTADO DE CONTINGÊNCIA A PARTIR DE 15 DE SETEMBRO IMPÕE NOVAS RESTRIÇÕES

ESTADO DE CONTINGÊNCIA A PARTIR DE 15 DE SETEMBRO IMPÕE NOVAS RESTRIÇÕES

Os estabelecimentos comerciais só podem abrir após as 10:00 e terão de encerrar entre as 20:00 e 23:00, conforme decisão municipal, quando na terça-feira o país entrar em situação de contingência, anunciou hoje o primeiro-ministro.

Entre as medidas decididas hoje no Conselho de Ministros, que serão aplicadas a partir de 15 de setembro, data em que Portugal entra em Estado de Contingência, na prevenção à covid-19, está ainda o limite máximo de quatro pessoas por grupo nas áreas de restauração de centros comerciais, “de forma a evitar grandes concentrações de pessoas nesses espaços de alimentação”. Quanto ao uso de máscara, vai manter-se obrigatório em transportes e espaços públicos fechados, enquanto nas ruas as pessoas o uso é facultativo.

De acordo com o primeiro-ministro, haverá “exceções” em que será possível o comércio abrir antes das 10:00, tendo avançado como exemplos as “pastelarias, cafés, cabeleireiros e ginásios”.

Quanto ao horário de encerramento dos estabelecimentos, passará a ser obrigatoriamente entre as 20:00 e as 23:00, cabendo a cada município a determinação da hora exata, “em função da realidade específica do seu concelho”.

A partir de 15 de setembro passa também a ser proibido a venda de bebidas alcoólicas, a partir das 20:00, nas estações de serviço e em todos os estabelecimentos, à exceção daqueles que servem refeições

O consumo de bebidas alcoólicas na via pública vai continuar a ser proibido.

“Vamos entrar numa nova fase, em que as pessoas tenderão a regressar de férias, e portanto é necessário adotar medidas preventivas”, justificou António Costa.

Esta e outras notícias para ouvir em desenvolvimento na Estação Diária  96.8 FM ou em www.968.fm