Estão reforçados os meios de combate a incêndios na sua capacidade máxima - Edição Jornal
20509
post-template-default,single,single-post,postid-20509,single-format-standard,qode-quick-links-1.0,ajax_fade,page_not_loaded,,hide_top_bar_on_mobile_header,qode-theme-ver-11.0,qode-theme-bridge,wpb-js-composer js-comp-ver-6.0.3,vc_responsive

Estão reforçados os meios de combate a incêndios na sua capacidade máxima

Estão reforçados os meios de combate a incêndios na sua capacidade máxima

Os meios de combate a incêndios foram reforçados com a entrada no mês de Julho, altura em que o dispositivo fica na sua capacidade máxima. São 10.767 operacionais e 55 meios aéreos.

A Diretiva Operacional Nacional que este ano estabelece o Dispositivo Especial de Combate a Incêndios Rurais define o terceiro reforço do ano, com o dispositivo a entrar no chamado período “reforçado – nível IV”, que vai manter-se até 30 de setembro.

Ao longo dos três meses de Verão vão estar operacionais 10.767 elementos, apoiados por 2.463 veículos e por 55 meios aéreos.

Este ano para o período considerado mais crítico de incêndios há a mobilização de mais 1.027 operacionais, 398 viaturas e sete meios aéreos do que em 2017.

Integram o dispositivo de combates aos fogos, elementos dos bombeiros voluntários, Força Especial de Bombeiros, Grupo de Intervenção Proteção e Socorro e do Serviço de Proteção da Natureza e do Ambiente da GNR, além dos sapadores florestais.

Com a chegada de Julho, também a Rede Nacional de Postos de Vigia é reforçada com a entrada em funcionamento da rede secundária com um total de 230 postos de vigia e 920 vigilantes das florestas.

Também os Grupo de Intervenção de Proteção e Socorro da GNR aumentaram com a entrada de 500 novos elementos e, pela primeira vez, estarão disponíveis para o ataque ao fogos a partir de estruturas em Mirandela, Viseu, Aveiro e Loulé.

Para uma maior proteção às aldeias em caso de fogo foram criados os programas “Aldeias Seguras” e “Pessoas Seguras”, já implementados em 700 localidades dos 189 municípios do país que têm freguesias de risco.

Também desde 1 de junho que está em funcionamento o novo sistema de alerta por mensagem de telemóvel, que informa as populações quando é declarado pela Autoridade Nacional de Proteção Civil o nível vermelho.

Esta e outras notícias para ouvir em desenvolvimento na Estação Diária – 96.8 FM ou em www.968.fm