Estudo da DECO diz que doentes não gostam do Hospital de Viseu - Edição Jornal
25156
post-template-default,single,single-post,postid-25156,single-format-standard,qode-quick-links-1.0,ajax_fade,page_not_loaded,,hide_top_bar_on_mobile_header,qode-theme-ver-11.0,qode-theme-bridge,wpb-js-composer js-comp-ver-6.0.3,vc_responsive

Estudo da DECO diz que doentes não gostam do Hospital de Viseu

Estudo da DECO diz que doentes não gostam do Hospital de Viseu

Um estudo da DECO diz que os doentes não gostam das urgências do Hospital de Viseu, com um segundo lugar entre as “menos satisfatórias” para os utentes.

A associação de defesa do consumidor publicou na sua revista DECO Proteste os resultados de inquérito sobre a experiência dos doentes nos hospitais portugueses e os números dizem que, no Hospital de S. Teotónio a avaliação, apesar de positiva, não ultrapassou os 63%. Pior mesmo só os níveis de satisfação, ou falta dela, de quem teve necessidade de recorrer às urgências do Hospital Amadora-Sintra.

Entre as principais queixas estão o tempo de espera pelo atendimento, a ajuda deficiente no controlo da dor ou de outros sintomas, a falta de apoio pós-alta e a falta de envolvimento do doente nas tomadas de decisão relativas ao seu estado de saúde.

Diferentes, e bem mais positivos, são os níveis de satisfação geral com Hospital de Viseu, que teve uma nota de 81%. Nos internamentos e nas consultas externas a avaliação é também bem positiva com níveis de satisfação de 85%. Ainda assim algumas queixas, em especial quanto ao tempo de espera por um internamento programado ou até ser iniciado o atendimento e o controlo da dor ou de outros sintomas. Já nas consultas, as críticas são para a alimentação e a empatia dos profissionais.

Neste estudo a DECO Proteste inquiriu 1.723 cidadãos, utentes, cuidadores, peritos e profissionais de saúde, que classificaram 42 estabelecimentos públicos e privados de todo o país.

Esta e outras notícias para ouvir em desenvolvimento na Estação Diária – 96.8 FM ou em www.968.fm

*****