Governo proíbe fogo-de-artifício - Edição Jornal
21498
post-template-default,single,single-post,postid-21498,single-format-standard,qode-quick-links-1.0,ajax_fade,page_not_loaded,,hide_top_bar_on_mobile_header,qode-theme-ver-11.0,qode-theme-bridge,wpb-js-composer js-comp-ver-6.0.3,vc_responsive

Governo proíbe fogo-de-artifício

Governo proíbe fogo-de-artifício

O Governo garante que até ao dia 22 de agosto, enquanto estiver em vigor o alerta vermelho devido ao risco de incêndio em sete distritos do país, é totalmente proibido o uso de fogo-de-artifício.

Apesar das reclamações de várias autarquias e localidades que nesta altura do ano vivem época de festas concelhias, o Governo informa que “não haverá qualquer exceção à proibição total da utilização de fogo-de-artifício ou outros artefactos pirotécnicos” seja de que tipo for e que “todas as autorizações que possam ter sido emitidas devem ser suspensas”, diz uma nota do Ministério da Administração Interna.

A situação de alerta vermelho foi declarada por despacho do ministro da Administração Interna, Eduardo Cabrita, na sexta-feira, para os distritos de Braga, Bragança, Guarda, Porto, Viana do Castelo, Vila Real e Viseu e vigora até dia 22.

Até lá, zero utilizações de fogo-de-artifício, diz o Governo.

Esta e outras notícias para ouvir em desenvolvimento na Estação Diária – 96.8 FM ou em www.968.fm.