Requalificação do IP3: Almeida Henriques diz que “os viseenses estão a ser vítimas de um logro” - Edição Jornal
30330
post-template-default,single,single-post,postid-30330,single-format-standard,qode-quick-links-1.0,ajax_fade,page_not_loaded,,hide_top_bar_on_mobile_header,qode-theme-ver-11.0,qode-theme-bridge,wpb-js-composer js-comp-ver-6.0.3,vc_responsive

Requalificação do IP3: Almeida Henriques diz que “os viseenses estão a ser vítimas de um logro”

Requalificação do IP3: Almeida Henriques diz que “os viseenses estão a ser vítimas de um logro”

O Presidente da Câmara Municipal, Almeida Henriques, mostrou-se esta quinta-feira “preocupado e desiludido” com as informações sobre a requalificação do IP3, pois segundo a Infraestruturas de Portugal, a reabilitação integral desta via entre Viseu e Coimbra só deverá ter o projeto concluído em 2021.

Em declarações aos jornalistas no final da reunião do Executivo Municipal, o autarca diz que “os viseenses estão a ser vítimas de um logro” e, por isso, “o primeiro-ministro terá que lhes pedir desculpas”.

A informação sobre os prazos da intervenção no IP3 foi prestada pelo vice-presidente da Infraestruturas de Portugal numa reunião realizada na sede da Comunidade Intermunicipal Viseu Dão Lafões, onde esteve presente o Vice-Presidente do Município de Viseu, Joaquim Seixas.

“Na melhor das hipóteses teremos o projeto concluído em 2021, o que quer dizer que pelo menos nos próximos quatro anos não teremos a via requalificada. Vamos ter mais estes anos de sacrifício naquela que apelidei da estrada da morte?”, questionou, exortando o Governo a adotar um “procedimento de emergência”, que encurto os prazos da empreitada.

O Presidente do Município de Viseu, Almeida Henriques, recorda que a obra que o Governo adjudicou recentemente, que prevê a reabilitação do troço entre a Lagoa Azul e Penacova, “é apenas um paliativo”, que não vem resolver o problema estrutural do IP3.

“Isto é um logro que é preciso denunciar. Sinto-me zangado e ludibriado, porque foi criada nas pessoas a ilusão que o IP3 seria reabilitado de imediato”, reforçou, lembrando que esta é “uma obra de emergência nacional”.

Almeida Henriques vem apelar à intervenção do primeiro-ministro, António Costa, no sentido de colocar esta empreitada no topo das prioridades.  Diz que, se não o fizer, “terá que pedir desculpas aos viseenses”, mas “se vier dizer que eu é que estou enganado e que o projeto da reabilitação integral do IP3 estará pronto em 5/6 meses, então darei a mão à palmatória e direi que me enganei”.

Esta e outras notícias para ouvir em desenvolvimento na Estação Diária-96.8 FM ou em www.968.fm

*****