Liga dos Bombeiros Portugueses suspende protesto até 29 de dezembro - Edição Jornal
24218
post-template-default,single,single-post,postid-24218,single-format-standard,qode-quick-links-1.0,ajax_fade,page_not_loaded,,hide_top_bar_on_mobile_header,qode-theme-ver-11.0,qode-theme-bridge,wpb-js-composer js-comp-ver-6.0.3,vc_responsive

Liga dos Bombeiros Portugueses suspende protesto até 29 de dezembro

Liga dos Bombeiros Portugueses suspende protesto até 29 de dezembro

A Liga dos Bombeiros Portugueses suspendeu até 29 de dezembro o protesto que passava por não encaminhar a informação operacional aos comandos distritais de operações de socorro.

A decisão foi tomada durante reunião do Conselho Nacional que decorreu em Leiria.

No final dos trabalhos, Jaime Marta Soares justificou a decisão adiantando que o ministro da Administração Interna se comprometeu enviar, até 29 de dezembro, propostas concretas para tentar ultrapassar o problema e responder às várias reivindicações dos bombeiros.

Em causa está a proposta de alteração à Lei Orgânica da Autoridade Nacional de Proteção Civil, que vai passar a designar-se Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil e que leva à extinção dos atuais 18 comandos distritais de operações e socorro e cria cinco comandos regionais e 23 comandos sub-regionais de emergência e proteção civil. Esta proposta não tem a concordância da Liga de Bombeiros que como forma de protesto decidiu abandonar a estrutura da Autoridade Nacional da Proteção Civil e suspendeu a informação operacional por parte dos bombeiros aos CDOS.

A proposta do Governo prevê também a criação de um Comando Nacional de Bombeiros com autonomia financeira e orçamento próprio, rejeitada pela Liga que a considera “completamente desajustada da realidade do país” e que “vai interferir na autonomia das associações de bombeiros.

A Liga quer uma direção nacional de bombeiros “autónoma independente e com orçamento próprio”, um comando autónomo de bombeiros e o cartão social do bombeiro. Fica agora a aguardar nova proposta do Ministério que deverá chegar até dia 29, suspendendo até lá a decisão de não comunicar as ocorrências à Autoridade Nacional de Proteção Civil.

Esta e outras notícias para ouvir em desenvolvimento na Estação Diária – 96.8 FM ou em www.968.fm