Museu de Lamego presta homenagem a Ingmar Bergman - Edição Jornal
21374
post-template-default,single,single-post,postid-21374,single-format-standard,qode-quick-links-1.0,ajax_fade,page_not_loaded,,hide_top_bar_on_mobile_header,qode-theme-ver-11.0,qode-theme-bridge,wpb-js-composer js-comp-ver-6.0.3,vc_responsive

Museu de Lamego presta homenagem a Ingmar Bergman

Museu de Lamego presta homenagem a Ingmar Bergman

O Museu de Lamego está a prestar homenagem ao cineasta sueco Ingmar Bergman, através de um ciclo de cinema, no ano em que se comemora o centenário do seu nascimento.

Até 24 de agosto, há cinema todos os dias, num total de 13 filmes de um cineasta que, lembram os responsáveis pelo Museu de Lamego, foi “mundialmente famoso” e “um lendário diretor de teatro e escritor excecional”.

Ingmar Bergman nasceu a 14 de Julho de 1918 e viveu até aos 89 anos. Deixou uma cinematografia com mais de 60 filmes, 170 produções teatrais, e mais de uma centena de livros e artigos.

Entre as obras mais famosas do cineasta sueco estão filmes como “O sétimo selo” ou “Morangos silvestres” em exibição durante este ciclo de cinema.

Este Ciclo de Cinema do Museu de Lamego, termina a 24 de agosto, com o filme “Da vida das marionetas”.

O dia 17 será dedicado a conversas sobre cinema e fotografia, com a participação de Fernando Cabral, do Cine Clube de Lamego, que falará sobre “Cinema em Lamego”, e do fotógrafo Júlio de Matos, que abordará o tema “A Fotografia nos Filmes de Ingmar Bergman”.

Esta e outras notícias para ouvir em desenvolvimento na Estação Diária – 96.8 FM ou em www.968.fm.