ORÇAMENTO PARA 2021 DA CIM VISEU DÃO LAFÕES É SUPERIOR A 10 MILHÕES DE EUROS - Edição Jornal
43333
post-template-default,single,single-post,postid-43333,single-format-standard,qode-quick-links-1.0,ajax_fade,page_not_loaded,,hide_top_bar_on_mobile_header,qode-theme-ver-11.0,qode-theme-bridge,wpb-js-composer js-comp-ver-6.0.3,vc_responsive

ORÇAMENTO PARA 2021 DA CIM VISEU DÃO LAFÕES É SUPERIOR A 10 MILHÕES DE EUROS

ORÇAMENTO PARA 2021 DA CIM VISEU DÃO LAFÕES É SUPERIOR A 10 MILHÕES DE EUROS

O Conselho Intermunicipal da CIM Viseu Dão Lafões aprovou o documento estratégico para 2021, assente num orçamento superior a 10 milhões de euros, e que será agora submetido para discussão, e aprovação, por parte da Assembleia Intermunicipal.

Segundo o presidente da CIM Viseu Dão Lafões, Rogério Abrantes, autarca de Carregal do Sal, é um orçamento “que tem em consideração as exigências dos novos tempos, com a presença da pandemia novid-19 na nossa região e no País, mas com uma noção clara dos desafios que a região tem pela frente e com olhos postos no futuro”, informa em comunicado.

A área da Mobilidade e dos Transportes destaca-se no plano para 2021, prevendo o arranque de um projeto piloto de transporte flexível, inicialmente em seis municípios, mas depois alargado a todo o território. Está também prevista a execução de um projeto no domínio da mobilidade suave, com a construção de várias ciclovias e vias pedonais, em vários municípios, e o investimento em modos de transporte mais suaves, como é o caso das bicicletas.

Na área da Educação, “a CIM Viseu Dão Lafões prevê continuar a desenvolver o plano de promoção do sucesso educativo nas escolas da região”, com “vários projetos inovadores, em perfeita articulação com os agrupamentos de escolas e com cada um dos municípios”, pode ler-se.

No domínio da modernização administrativa continuará a ser desenvolvido o projeto intermunicipal, “1 modelo, 14 municípios”, promovendo a simplificação administrativa, incluindo a administração eletrónica e a contínua modernização dos serviços públicos, numa lógica de inovação e homogeneidade de processos e operações entre municípios.

No Turismo e Cultura, “a CIM Viseu Dão Lafões, pretende continuar a desenvolver o plano de ação no âmbito dos produtos turísticos integrados de base intermunicipal, assim como a execução de dois projetos recentemente aprovados, pelo Programa Valorizar, como é o caso da estruturação de um produto turístico associado ao Enoturismo e ao Megalitismo”, e a Ecopista do Vouga, que vai reforçar a oferta de turismo de natureza na região aliada ao que já existe ao nível dos percursos pedestres, centros de BTT e Trail e às Subidas Épicas.

No domínio da programação cultural em rede, a CIM continuará a desenvolver um conjunto de espetáculos e criações culturais, que percorrerão os 14 municípios durante o próximo ano.

Outra área estratégica para a CIM, situa-se no domínio da Proteção Civil Intermunicipal e da Defesa da Floresta, onde as brigadas de sapadores florestais darão continuidade aos trabalhos de silvicultura preventiva e manutenção da rede primária a que se associa, também, o trabalho de planeamento estratégico do Gabinete Técnico Florestal Intermunicipal.

Esta e outras notícias para ouvir em desenvolvimento na Estação Diária – 96.8 FM ou em www.968.fm.