PJ DETEVE TRIO SUSPEITO DE ASSALTOS NAS ÁREAS DE SERVIÇO DA A25 - Edição Jornal
47258
post-template-default,single,single-post,postid-47258,single-format-standard,qode-quick-links-1.0,ajax_fade,page_not_loaded,,hide_top_bar_on_mobile_header,qode-theme-ver-11.0,qode-theme-bridge,wpb-js-composer js-comp-ver-6.0.3,vc_responsive

PJ DETEVE TRIO SUSPEITO DE ASSALTOS NAS ÁREAS DE SERVIÇO DA A25

PJ DETEVE TRIO SUSPEITO DE ASSALTOS NAS ÁREAS DE SERVIÇO DA A25

A Polícia Judiciária (PJ) deteve em Matosinhos e Vila Nova de Gaia, distrito do Porto, três pessoas suspeitas de tentativa de homicídio, roubo com arma de fogo, violência, furto qualificado e falsificação de documentos, foi hoje revelado.

Em comunicado, a PJ descreve que as detenções ocorreram após buscas domiciliárias e que os suspeitos estão “fortemente indiciados pela prática dos crimes de homicídio na forma tentada, roubo agravado, violência depois da subtração, furto qualificado e falsificação de documentos”.

Os detidos, três homens entre 26 e 32 anos, não têm ocupação profissional e têm vários antecedentes criminais.

De acordo com a PJ, a atividade criminosa do grupo visava roubos e furtos em postos de abastecimento de combustíveis, prática que remonta a novembro de 2020 e que terá decorrido de forma praticamente ininterrupta até agora.

Esta força policial conta que durante esse período, terão acontecido roubos “com grande violência” nas áreas de serviço das autoestradas A1, A3, A4, A7, A11, A25, A28 e A29.

“Era subtraído, principalmente, dinheiro e tabaco”, acrescenta a PJ.

Paralelamente, os suspeitos também serão responsáveis por furtos qualificados com arrombamento em postos de abastecimento de combustíveis, supermercados, numa estação dos CTT, bem como em outros estabelecimentos comerciais.

“[Atuavam] destruindo montras e arrancando grades, em diversas zonas do Norte e do Centro do país, designadamente Porto, Braga, Vila Real, Viseu, Aveiro e Guarda”, refere a PJ.

Acrescenta ainda que, “em duas situações, em março e abril, em Estarreja e Penafiel, os suspeitos, após serem detetados em flagrante delito de furto pela GNR, em dois postos de abastecimento de combustíveis, reagiram a tiro, disparando tiros de caçadeira contra aquela força policial”.

Quanto aos antecedentes criminais dos suspeitos, a PJ revela que os detidos tinham já medidas de coação por crimes semelhantes, um deles com apresentações trissemanais e o outro com obrigação de permanência na habitação.

Serão agora presentes a primeiro interrogatório judicial para aplicação das medidas de coação tidas por adequadas.

Esta e outras notícias para ouvir em desenvolvimento na Estação Diária – 96.8 FM ou em www.968.fm.