Programação do Teatro Viriato sofre com os cortes de financiamento - Edição Jornal
21865
post-template-default,single,single-post,postid-21865,single-format-standard,qode-quick-links-1.0,ajax_fade,page_not_loaded,,hide_top_bar_on_mobile_header,qode-theme-ver-11.0,qode-theme-bridge,wpb-js-composer js-comp-ver-6.0.3,vc_responsive

Programação do Teatro Viriato sofre com os cortes de financiamento

Programação do Teatro Viriato sofre com os cortes de financiamento

A programação do Teatro Viriato, até ao fim do ano, vai sofrer com os cortes de financiamento por parte do Estado.

Durante a apresentação da programação para os últimos meses de 2018, a diretora do teatro, Paula Garcia, adiantou que houve necessidade de adiar projetos e mesmo retirar outros da agenda que estava prevista. Em causa os cortes no financiamento do Teatro Viriato, de cerca de 90 mil euros, que inviabilizam a realização de alguns projetos previstos, de custos elevados.

O Teatro Viriato, em Viseu, comemora 20 anos em 2019, mas a redução no financiamento por parte da Direção Geral das Artes condiciona a programação, embora os responsáveis pelo teatro garantam que a parceria com o Município de Viseu, um dos principais parceiros e financiadores do espaço, seja para continuar e fortalecer.

O Teatro Viriato concorreu ao Programa de Apoio Sustentado, tendo ficado em primeiro lugar nos resultados nacionais, com um apoio global atribuído de 1,320 milhões de euros, entre 2018 e 2021, mas cerca de 280 mil euros abaixo do valor que os responsáveis pelo Teatro Viriato solicitavam, e que era de 1,599 milhões de euros, para o quadriénio até 2021.

Esta e outras notícias para ouvir em desenvolvimento na Estação Diária – 96.8 FM ou em www.968.fm