RECICLAGEM, UMA REALIDADE EM CRESCIMENTO NOS MUNICÍPIOS DO PLANALTO-BEIRÃO - Edição Jornal
45317
post-template-default,single,single-post,postid-45317,single-format-standard,qode-quick-links-1.0,ajax_fade,page_not_loaded,,hide_top_bar_on_mobile_header,qode-theme-ver-11.0,qode-theme-bridge,wpb-js-composer js-comp-ver-6.0.3,vc_responsive

RECICLAGEM, UMA REALIDADE EM CRESCIMENTO NOS MUNICÍPIOS DO PLANALTO-BEIRÃO

RECICLAGEM, UMA REALIDADE EM CRESCIMENTO NOS MUNICÍPIOS DO PLANALTO-BEIRÃO

Em 2020, cada habitante dos concelhos que integram a Associação de Municípios da Região do Planalto Beirão reciclou, em média, 39 quilos de lixo, seja papel, cartão, plástico, metal ou vidro. Números redondos, cada cidadão reciclou mais 7 kg que no ano anterior

Os números foram avançados pela associação, e apontam ainda para um total de 12.844 toneladas de resíduos recicláveis, um aumento de 22% em comparação com 2019. Nos últimos seis anos, a separação de resíduos aumentou cerca de 79 por cento.

O plástico e o metal tiveram o maior crescimento com uma subida de 30,5%, seguidos do papel e cartão com 21% por cento e o vidro com 16,5%.

Mesmo em ano de pandemia, o comportamento ecológico das populações deixa satisfeitos os responsáveis pelo Planalto Beirão, que destacam ainda que todo o investimento que tem sido feito, tem dados frutos. Lembram, por exemplo, que só entre 2017 e 2020, foram instalados mais 1.796 novos ecopontos na região, dos quais 503 no último ano.

A sensibilização vai manter-se uma aposta, estando a ser implementado um novo plano de educação ambiental com o mote “Ideia com Futuro – Reciclar no Planalto Beirão”, e com o objetivo de “incentivar à separação dos resíduos, garantindo que possam depois ser reciclados e transformados em matéria-prima para novos produtos e, dessa forma, evitando que sejam depositados em aterro”.

Esta e outras notícias para ouvir em desenvolvimento na Estação Diária – 96.8 FM ou em www.968.fm.