Região Centro vai ter a maior ecopista da Península Ibérica - Edição Jornal
21358
post-template-default,single,single-post,postid-21358,single-format-standard,qode-quick-links-1.0,ajax_fade,page_not_loaded,,hide_top_bar_on_mobile_header,qode-theme-ver-11.0,qode-theme-bridge,wpb-js-composer js-comp-ver-6.0.3,vc_responsive

Região Centro vai ter a maior ecopista da Península Ibérica

Região Centro vai ter a maior ecopista da Península Ibérica

Está assinado o contrato de financiamento que vai viabilizar a Ecovia do Mondego, com o prolongamento da Ecopista do Dão, entre os concelhos de Santa Comba Dão e Mortágua, no distrito de Viseu, e Penacova, no distrito de Coimbra.

A obra será financiada pelo Programa Valorizar, para já com o arranque da elaboração de projetos e do lançamento de concursos para a execução da empreitada que vai permitir criar a maior ecopista da Europa, numa ligação do interior ao litoral.

O projeto da Ecovia do Mondego é uma parceria da CIM Dão Lafões e Região de Coimbra e tem como principal objetivo a valorização turística destas regiões, promovendo o potencial das suas paisagens, património e produtos endógenos.

A Ecovia do Mondego começa na estação ferroviária de Santa Comba Dão, atravessa depois o concelho de Mortágua até ao limite do concelho de Penacova, numa extensão aproximada de 40 km. Liga depois à Ecovia Eurovelo1- Rota Costa Atlântica, que vai acompanhar o vale do rio Mondego, numa extensão de 90km.

O objetivo final passa pela por ligar a Ecopista do Dão à Figueira da Foz, num projeto de médio longo prazo que aponta para que seja possível ligar, por bicicleta, Viseu à Figueira da Foz.

Com os 60 km da Ecopista do Vouga, entre Viseu, São Pedro do Sul, Vouzela e Oliveira de Frades, que vão ligar à Ecopista do Dão entre Viseu e Santa Comba Dão, e a futura ligação à Ecovia do Mondego, a região centro ficará com a maior ecopista da Península Ibérica.

Esta e outras notícias para ouvir em desenvolvimento na Estação Diária – 96.8 FM ou em www.968.fm.