Sindicato diz que faltam mil enfermeiros em Unidades de Cuidados Continuados do Centro - Edição Jornal
36182
post-template-default,single,single-post,postid-36182,single-format-standard,qode-quick-links-1.0,ajax_fade,page_not_loaded,,hide_top_bar_on_mobile_header,qode-theme-ver-11.0,qode-theme-bridge,wpb-js-composer js-comp-ver-6.0.3,vc_responsive

Sindicato diz que faltam mil enfermeiros em Unidades de Cuidados Continuados do Centro

Sindicato diz que faltam mil enfermeiros em Unidades de Cuidados Continuados do Centro

Um estudo feito pela Secção Regional do Centro da Ordem dos Enfermeiros, concluiu que falta um milhar de enfermeiros nas Unidades de Cuidados Continuados Integrados da região Centro.

O estudo incidiu em 29 das 112 unidades da região Centro, que abrange os distritos de Aveiro, Castelo Branco, Coimbra, Guarda, Leiria e Viseu.

Este deficit, diz o sindicato, tem consequências, em especial “ao nível

da segurança dos cuidados prestados e de prevenção para a saúde”, lembrando que os doentes nestas unidades “apresentam um alto nível de risco” que é aumentado pelo número insuficiente de enfermeiros para os acompanhar.

O sindicato defende ainda que é necessário rever o normativo legal para que evite, por exemplo, que durante a noite não esteja apenas um enfermeiro de serviço em Unidades de Cuidados Continuados Integrados com 30 utentes.

Esta e outras notícias para ouvir em desenvolvimento na Estação Diária – 96.8 FM ou em www.968.fm.