TABUAÇO: PLATAFORMA ONLINE PROMOVE PRODUTOS E SERVIÇOS DO CONCELHO - Edição Jornal
46688
post-template-default,single,single-post,postid-46688,single-format-standard,qode-quick-links-1.0,ajax_fade,page_not_loaded,,hide_top_bar_on_mobile_header,qode-theme-ver-11.0,qode-theme-bridge,wpb-js-composer js-comp-ver-6.0.3,vc_responsive

TABUAÇO: PLATAFORMA ONLINE PROMOVE PRODUTOS E SERVIÇOS DO CONCELHO

TABUAÇO: PLATAFORMA ONLINE PROMOVE PRODUTOS E SERVIÇOS DO CONCELHO

Em Tabuaço, a autarquia avançou com o projeto de uma plataforma que reúne a oferta de produtos e serviços do concelho.

“Mercado de Tabuaço” é uma montra ‘online’, cujos custos são suportados pela autarquia no primeiro ano, e que pretende ser uma ajuda aos empresários e aos comerciantes para ultrapassarem os constrangimentos criados pela covid-19, anunciou a autarquia.

“Os últimos tempos vieram mostrar-nos que das dificuldades nascem novas ideias, constroem-se soluções e se tenta, de alguma forma, evoluir”, considera o presidente da Câmara de Tabuaço, Carlos Carvalho.

O autarca entende que tem de se admitir que “novos modelos alternativos à forma tradicional de comércio, alavancados nas vantagens das novas tecnologias, poderão trazer grandes benefícios para o comércio e serviços” deste concelho do norte do distrito de Viseu.

O município decidiu suportar os custos da plataforma por um período de 12 meses por perceber as dificuldades que os comerciantes têm sentido devido à pandemia e que, possivelmente, se manterão nos próximos tempos.

Este projeto será “mais um canal de comunicação, que não pretende substituir a formar tradicional de comércio, apenas mais uma estratégia para vender e promover” o que é do concelho, acrescenta Carlos Carvalho.

Com este projeto, comerciantes, artesãos, produtores e empresários podem expor e divulgar os seus produtos, minimizando os constrangimentos que a pandemia significou para todos os ramos de negócio.

“Será possível divulgar e vender ‘online’ todos os produtos e serviços do con­celho – vinho, azeite, doçaria, refeições, alojamento, roupa, serviços de cabeleireiro, serviços cul­turais, artesanato, entre tantos outros – aos quais potenciais clientes, de qualquer parte do mundo, terão acesso diretamente de quem os comercializa”, explica a autarquia.

Esta e outras notícias para ouvir em desenvolvimento na Estação Diária – 96.8 FM ou em www.968.fm.