TAD absolveu Santa Clara no “caso Carlos Pinto” e fechou a porta a uma subida administrativa do Académico de Viseu - Edição Jornal
28018
post-template-default,single,single-post,postid-28018,single-format-standard,qode-quick-links-1.0,ajax_fade,page_not_loaded,,hide_top_bar_on_mobile_header,qode-theme-ver-11.0,qode-theme-bridge,wpb-js-composer js-comp-ver-6.0.3,vc_responsive

TAD absolveu Santa Clara no “caso Carlos Pinto” e fechou a porta a uma subida administrativa do Académico de Viseu

TAD absolveu Santa Clara no “caso Carlos Pinto” e fechou a porta a uma subida administrativa do Académico de Viseu

O Tribunal Arbitral do Desporto deu razão ao Santa Clara e está assim terminada na justiça desportiva o chamado “caso Carlos Pinto” que poderia abrir o caminho da subida ao Académico de Viseu.

O processo vem da época passada e da falta de habilitações de Carlos Pinto para treinar uma equipa das competições profissionais, situação não permitida pelo regulamento de competições e que, no limite de uma decisão jurídica favorável às pretensões da Académica, que avançou com o caso para o TAD, daria perda de pontos aos açorianos.

O União da Madeira também protestou na justiça desportiva o caso, que lhe poderia valer a manutenção na II Liga, num processo onde o Académico de Viseu se constituiu assistente, já que a eventual perda de pontos dos açorianos lhe abriria as portas da I Liga.

Com esta decisão do Tribunal Arbitral do Desporto está assim fechado este capítulo que se arrastou cerca de um ano na justiça desportiva.

Esta e outras notícias para ouvir em desenvolvimento na Estação Diária – 96.8 FM ou em www.968.fm

*****