É tempo de limpeza e reparação dos estragos provocados pela tempestade Leslie - Edição Jornal
22848
post-template-default,single,single-post,postid-22848,single-format-standard,qode-quick-links-1.0,ajax_fade,page_not_loaded,,hide_top_bar_on_mobile_header,qode-theme-ver-11.0,qode-theme-bridge,wpb-js-composer js-comp-ver-6.0.3,vc_responsive

É tempo de limpeza e reparação dos estragos provocados pela tempestade Leslie

É tempo de limpeza e reparação dos estragos provocados pela tempestade Leslie

Por toda a região são ainda bem visíveis os danos causados pela passagem da tempestade Leslie. Um pouco por todo o distrito, ainda é tempo de limpeza e reparação dos estragos.

O Centro Distrital de Operações e Socorro de Viseu registou a queda de 280 árvores e quase duas dezenas de quedas de estruturas e cabos de baixa tensão partidos, e que afetam, em particular, a iluminação pública.

Em Santa Comba Dão, as rajadas de vento superiores a 100 quilómetros deixaram desalojadas duas famílias, retiradas das suas casas por precaução.

Segundo as autoridades, a zona sul do distrito foi a mais afetada pela passagem do furacão.

Na cidade de Viseu, mais de sete dezenas árvores caídas, mas sem danos pessoais registados. A mata do Fontelo foi a mais afetada e a autarquia de Viseu decidiu fechar as portas até que sejam restabelecidas todas as condições de segurança, nesta altura ainda com muitas árvores danificadas e em risco de queda.

Mais a Norte, a tempestade deixou um rasto de destruição nas estruturas que estavam já montadas para acolherem a Feira da Maçã em Armamar que se realiza no próximo fim de semana.

Esta e outras notícias para ouvir em desenvolvimento na Estação Diária – 96.8 FM ou em www.968.fm.