VISEU: ALMEIDA HENRIQUES ACUSA GOVERNO DE NÃO SE PREOCUPAR COM A CULTURA NO INTERIOR DO PAÍS - Edição Jornal
43638
post-template-default,single,single-post,postid-43638,single-format-standard,qode-quick-links-1.0,ajax_fade,page_not_loaded,,hide_top_bar_on_mobile_header,qode-theme-ver-11.0,qode-theme-bridge,wpb-js-composer js-comp-ver-6.0.3,vc_responsive

VISEU: ALMEIDA HENRIQUES ACUSA GOVERNO DE NÃO SE PREOCUPAR COM A CULTURA NO INTERIOR DO PAÍS

VISEU: ALMEIDA HENRIQUES ACUSA GOVERNO DE NÃO SE PREOCUPAR COM A CULTURA NO INTERIOR DO PAÍS

O concelho de Viseu ficou de fora dos mais recentes apoios da Direção-Geral das Artes (DGArtes) e o autarca Almeida Henriques não poupou nas críticas, acusando o Governo de só se preocupar com a cultura em Lisboa e no Porto.

De Viseu foram apresentadas seis, e todas recusadas. As candidaturas do encenador Graeme Pulleyn e das associações Acrítica, Sweetfields, Gira Sol Azul, Ardemente e Ritual de Domingo foram todas rejeitadas.

Destas, apenas as da Acrítica e da Sweetfields não tinham sido consideradas elegíveis.

O autarca viseense lamentou a forma como o concurso da DGArtes foi feito, e acusou o Governo de ‘só pensar’ em Lisboa e no Porto, lembrando que 90 por cento das candidaturas aprovadas estão sediadas nas áreas metropolitanas de Lisboa e do Porto.

Almeida Henriques lembra que Viseu é o quarto polo cultural do país e diz que não conseguiu ainda perceber como é que o concelho não viu nenhuma candidatura aprovada, e deixou uma sugestão à DG Artes: “Uma parcela do orçamento deveria ser aplicada nos territórios de mais baixa densidade, e assim não pôr em pé de igualdade todos os territórios, deixando a esmagadora maioria do país fora deste apoio”.

Esta e outras notícias para ouvir em desenvolvimento na Estação Diária – 96.8 FM ou em www.968.fm.