VISEU: ALMEIDA HENRIQUES GARANTE QUE COBERTURA DO MERCADO 2 DE MAIO É PROCESSO “IRREVERSÍVEL” - Edição Jornal
45001
post-template-default,single,single-post,postid-45001,single-format-standard,qode-quick-links-1.0,ajax_fade,page_not_loaded,,hide_top_bar_on_mobile_header,qode-theme-ver-11.0,qode-theme-bridge,wpb-js-composer js-comp-ver-6.0.3,vc_responsive

VISEU: ALMEIDA HENRIQUES GARANTE QUE COBERTURA DO MERCADO 2 DE MAIO É PROCESSO “IRREVERSÍVEL”

VISEU: ALMEIDA HENRIQUES GARANTE QUE COBERTURA DO MERCADO 2 DE MAIO É PROCESSO “IRREVERSÍVEL”

O presidente da Câmara de Viseu garante que o processo de cobertura do Mercado 2 de Maio, “é irreversível”.

Almeida Henriques responde assim à carta aberta que lhe foi endereçada, e assinada por 44 pessoas, entre historiadores, gente ligada à cultura e vários arquitetos, onde era pedida a revogação do projeto, considerando-o um “atentado patrimonial e urbanístico”.

Diz o autarca viseense que o processo está em andamento e a obra vai começar em breve, dentro dos prazos previstos, e acusa os signatários da carta aberta de se terem “atrasado sete anos a enviá-la”.

Lembra Almeida Henriques que este é um processo que “começou a ser discutido em 2014”, e garante que nem a carta lhe chegou às mãos nem viu nenhum dos signatários da carta “ter participado no processo de discussão pública”.

Almeida Henriques diz estranhar que,” sete anos depois, se queira reabrir um dossiê já encerrado”, e que “houve tempo para debater, para decidir e que agora é tempo de fazer”.

Com a cobertura do Mercado 2 de Maio, em pleno coração da cidade, a autarquia de Viseu quer tornar o espaço utilizável 12 meses por ano, como praça de restauração e eventos, sem alterar a estrutura do mercado.

Vai custar 4,3 milhões de euros, e é comparticipada em 60% por fundos comunitários.

Esta e outras notícias para ouvir em desenvolvimento na Estação Diária – 96.8 FM ou em www.968.fm.