Viseu teve custo de 100 Mil Euros com o abastecimento de água face à seca - Edição Jornal
18025
post-template-default,single,single-post,postid-18025,single-format-standard,qode-quick-links-1.0,ajax_fade,page_not_loaded,,hide_top_bar_on_mobile_header,qode-theme-ver-11.0,qode-theme-bridge,wpb-js-composer js-comp-ver-6.0.3,vc_responsive

Viseu teve custo de 100 Mil Euros com o abastecimento de água face à seca

Viseu teve custo de 100 Mil Euros com o abastecimento de água face à seca

O Município de Viseu vai pagar 100 mil euros pela água que chegou à cidade nos últimos meses transportada das regiões de Tondela e de Lamego, para fazer face à situação de seca extrema na região e aos baixos níveis nas reservas da barragem de Fagilde.

Almeida Henriques, autarca viseense, avançou que o valor a pagar às concessionárias Águas do Planalto, de Tondela, e Águas do Norte, de Lamego, é o do preço do mercado, e disse esperar que o Governo comparticipe este valor.

Nesta altura, depois das chuvas das últimas semanas, o autarca viseense adianta que a Barragem de Fagilde estará cheia nos próximos dias e que a autarquia já deu ordens para que voltem a funcionar as fontes que foram desligadas por causa da seca.

O município vai ainda avançar com uma obra que deverá estar pronta durante o mês de Maio e que, de futuro, permitirá armazenar 1 milhão e meio de metros cúbicos de água na barragem.

Esta e outras notícias para ouvir em desenvolvimento na Estação Diária – 96.8 FM ou em www.968.fm