Viseu na `lista negra´ das mortes por afogamento em Portugal - Edição Jornal
30794
post-template-default,single,single-post,postid-30794,single-format-standard,qode-quick-links-1.0,ajax_fade,page_not_loaded,,hide_top_bar_on_mobile_header,qode-theme-ver-11.0,qode-theme-bridge,wpb-js-composer js-comp-ver-6.0.3,vc_responsive

Viseu na `lista negra´ das mortes por afogamento em Portugal

Viseu na `lista negra´ das mortes por afogamento em Portugal

Em Portugal, nos seis primeiros meses deste ano, morreram 34 pessoas por afogamento, e três dos casos foram registados no distrito de Viseu.

Os números são da Federação Portuguesa de Nadadores Salvadores (FEPONS) e revelam um decréscimo em relação com 2018, onde foram registadas 51 mortes.

Das 34 mortes contabilizadas até 20 de junho deste ano, 26 são homens e oito são mulheres.

Em termos etários, a maioria das mortes ocorreu em pessoas com idades entre 70 e 74 anos, num total de cinco casos, seguindo-se pessoas com idades entre os 20 e 24 anos, com quatro casos registados.

Ainda segundo os dados agora conhecidos, das 34 mortes por afogamento, 15 foram cidadãos portugueses, ainda um alemão, um romeno, um irlandês e um moldavo, e há 14 casos sem que tenha sido determinada a nacionalidade das vítimas.

Os rios continuam a ser os locais onde há maior número e mortes por afogamento.

Por distrito, seis pessoas casos em Faro, quatro em Lisboa e Santarém, seguidos de Beja e Viseu, com três mortes.

Esta e outras notícias para ouvir em desenvolvimento na Estação Diária-96.8 FM ou em www.968.fm

*****