Viseu: Projeto "Academia do Linho de Várzea de Calde" para crianças - Edição Jornal
19958
post-template-default,single,single-post,postid-19958,single-format-standard,qode-quick-links-1.0,ajax_fade,page_not_loaded,,hide_top_bar_on_mobile_header,qode-theme-ver-11.0,qode-theme-bridge,wpb-js-composer js-comp-ver-6.0.3,vc_responsive

Viseu: Projeto “Academia do Linho de Várzea de Calde” para crianças

Viseu: Projeto “Academia do Linho de Várzea de Calde” para crianças

O projeto “Academia do Linho” vai envolver durante o mês de Julho dezenas de crianças dos 6 aos 12 anos.

Vai ser em Calde, num projeto promovido pelo Município de Viseu que vai permitir aos mais novos um contacto com os campos de linho de Várzea de Calde, com o objetivo de aproximar as crianças do mundo rural.

No total, serão cinco ações educativas representativas das várias fases do linho e que serão desenvolvidas até maio do próximo ano, em colaboração com a Cooperativa do Linho e do Grupo Etnográfico de Várzea de Calde e com as Escolas Superiores de Educação e Agrária de Viseu.

O processo de produção e trabalho do linho de Várzea de Calde é considerado pelo Município de Viseu como “património de elevado valor comunitário e cultural”.

A iniciativa é promovida pela Academia do Linho é muito semelhante a um que o município já promoveu nos últimos anos, o da “Academia Dão Petiz”, que em 2015 se focou no ciclo da vinha e levou as crianças a passarem vários dias em quintas do Dão.

Nesta Academia do Linho as crianças vão, de novo, tornar-se agricultores, repórteres e investigadores durante as várias fases do ciclo, já semeado em abril e maio, com o projeto da academia a iniciar-se a 12 de julho, com as tarefas “arrancar, ripar e curtir”. Em setembro, as crianças irão “maçar e tascar” e, em dezembro, “assedar e fiar”.

Em abril de 2019 o projeto continua com a fase de “urdir e tecer” e conclui-se em maio com nova sementeira da planta.

Esta e outras notícias para ouvir em desenvolvimento na Estação Diária – 96.8 FM ou em www.968.fm.