"Viseu em toda a parte" leva espetáculos a sítios inesperados - Edição Jornal
23168
post-template-default,single,single-post,postid-23168,single-format-standard,qode-quick-links-1.0,ajax_fade,page_not_loaded,,hide_top_bar_on_mobile_header,qode-theme-ver-11.0,qode-theme-bridge,wpb-js-composer js-comp-ver-6.0.3,vc_responsive

“Viseu em toda a parte” leva espetáculos a sítios inesperados

“Viseu em toda a parte” leva espetáculos a sítios inesperados

Está apresentado o projeto “Viseu em toda a parte”, promovido pelo ‘Ao Cabo Teatro’, que pretende levar espetáculos de qualidade a sítios inesperados, durante os meses de novembro e dezembro. Teatro, cinema e trabalho com a comunidade são áreas que vão ser exploradas durante o projeto.

Nuno Cardoso, encenador e diretor artístico, adiantou durante a apresentação na passada quarta-feira, 24 de outubro, que o “Viseu em toda a parte” pretende ser um contributo “para alargar a vida cultural na cidade”.

O projeto foi financiado em 100 mil euros pelo concurso municipal Viseu Cultura e pelo auditório do Instituto Português do Desporto e Juventude de Viseu, vai passar o Festival de Teatro Mínimo, com a apresentação de “Apeadeiro”, de Nuno Cardoso, “Pulmões”, de Duncan MacMillan, “Bella Figura”, de Yasmina Reza, “Eis o homem”, do Teatro da Palmilha Dentada, e “Livro de horas”, de Manuel Tur.

Num espaço do centro histórico ainda não anunciado, haverá um insuflável, onde os mais pequenos poderão ver cinema, durante as férias de Natal.

O projeto “Viseu em toda a parte” tem ainda uma componente de criação de conteúdos, através de um trabalho com a comunidade e com os artistas de Viseu.

Esta e outras notícias para ouvir em desenvolvimento na Estação Diária – 96.8 FM ou em www.968.fm