VISEU: UMA ANTE-ESTREIA E SEIS ESTREIAS NO TEATRO VIRIATO ATÉ FINAL DESTE ANO - Edição Jornal
41728
post-template-default,single,single-post,postid-41728,single-format-standard,qode-quick-links-1.0,ajax_fade,page_not_loaded,,hide_top_bar_on_mobile_header,qode-theme-ver-11.0,qode-theme-bridge,wpb-js-composer js-comp-ver-6.0.3,vc_responsive

VISEU: UMA ANTE-ESTREIA E SEIS ESTREIAS NO TEATRO VIRIATO ATÉ FINAL DESTE ANO

VISEU: UMA ANTE-ESTREIA E SEIS ESTREIAS NO TEATRO VIRIATO ATÉ FINAL DESTE ANO

Em Viseu, o Teatro Viriato deu a conhecer a sua programação até final do ano, marcada por uma antestreia e seis estreias, uma das quais em ‘streaming’, em parceria com mais cinco cidades do mundo.

Entre as estreias em agenda, destaque para a peça “Três irmãos”, de Victor Hugo Pontes, já no fim de semana.

No primeiro fim de semana de novembro, a segunda estreia com “Talvez… Monsanto”, que marca o regresso de Ricardo Pais ao Teatro Viriato.

Ainda em novembro, “Sinais de pausa”, uma produção da Companhia Paulo Ribeiro com São Castro e António Cabrita, seguida de  “Coreografia”, de João dos Santos Martins.

Ainda na dança, outras estreias em agenda são, em “Faustless”, de Margarida Belo Costa, que sobe ao palco em novembro e no mês seguinte “Gabo”, com Patrick Murys, e um projeto radicado no Funchal.

Entre outros espetáculos, numa agenda bem preenchida, pelo Teatro Viriato passam ainda apresentações de parceiros locais como o “Que jazz é este?, da Gira Sol Azul, com Mário Laginha Trio, o festival “Vista Curta” do Cine Clube de Viseu e o Festival da Primavera, com o Conservatório de Música Dr. Azeredo Perdigão.

Esta e outras notícias para ouvir em desenvolvimento na Estação Diária  96.8 FM ou em www.968.fm